contato@comunicabc.com.br

20 de maio, 2024

2

Veja como ser uma rede de apoio para amigas que se tornaram mães

rede de apoio para mães de primeira viagem

Objetivo é oferecer auxílio e acolhimento especialmente para mães de primeira viagem

A maternidade é uma condição que traz diversas mudanças para vida de toda e qualquer mulher. O corpo é amplamente afetado pelas alterações hormonais, enquanto a mente passa por um turbilhão de emoções, fora a necessidade de cuidado e proteção para com um ser humano minúsculo que acabou de nascer.

É exatamente por isso que é tão importante que as mães tenham ao seu redor uma rede de apoio, incluindo pessoas de confiança como familiares próximos e, é claro, amigas. Fazer parte dessa rede vai desde fazer uma lista com itens úteis em um site de presentes para o bebê até saber ouvir e acolher essa mãe quando ela mais precisa.

Esse cuidado com a mãe, especialmente no início da maternidade, é de grande importância, já que mostra para ela que, apesar de todas as dificuldades vividas nesse momento, ela não está sozinha. Portanto, hoje vamos explicar um pouco mais sobre a chamada rede de apoio e o que você pode fazer para ajudar.

Entendendo melhor o conceito de rede de apoio materno

Há um antigo provérbio africano que diz que “é preciso uma aldeia para se cuidar de uma criança”. Sendo assim, podemos entender a rede de apoio materno como uma espécie de “aldeia” composta por várias pessoas, desde os avós até os vizinhos, passando pelas amizades.

Tudo isso vai depender do tipo de relação que a mãe tem com essas pessoas, afinal de contas, é preciso que haja confiança mútua para haver essa participação ativa de outros que não são os progenitores ou responsáveis pela criança. Essa segurança, que é base de qualquer tipo de relacionamento, é imprescindível aqui.

Razões por trás da rede de apoio

Ao mesmo tempo, por conta do excesso de demandas com o recém-nascido e, caso não tenha o devido cuidado, a mãe pode estar sujeita a problemas que podem, inclusive, afetar o bebê. Um exemplo disso é que o cansaço e o estresse excessivos podem afetar a produção do leite materno.

Vale dizer ainda que a importância dessa rede de apoio materno está calcada também em problemas de fundo social, tais como o machismo estrutural e o abandono parental. Como resultado, temos mães sobrecarregadas com o cuidado que deveria ser dividido a dois.

Para se ter uma ideia, apenas nos quatro primeiros meses de 2022, cerca de 57 mil crianças tiveram seu nome registrado apenas com o nome da mãe. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que no Brasil exista algo em torno de 11 milhões de mulheres que assumem a maternidade de maneira solo.

Como criar uma rede de apoio para amigas mamães?

Em termos práticos, a rede de apoio deverá ser formada por pessoas interessadas em ajudar uma ou mais mamães. Isso porque o grupo pode ter tanto mulheres que estão grávidas ou que já são mães quanto mulheres que não têm filhos, mas estão dispostas a dar aquela ajuda.

No caso de um grupo de amigas, por exemplo, a ajuda pode ser ainda mais facilitada porque já existe uma certa intimidade estabelecida. O primeiro passo é oferecer ajuda e se mostrar solícita. Muitas mães têm vergonha de pedir ajuda e isso só dificulta ainda mais esse período da vida.

Isso significa tanto servir de ombro amigo para que essa mulher possa fazer seus desabafos, mas também como um apoio na hora da necessidade – cuidar do bebê enquanto a mãe dorme, toma banho ou ainda precisa ficar fora de casa por algumas horas (até mesmo para ter um pouco de lazer).

Ao mesmo tempo, lembre-se que, antes de se tornar mãe, essa mulher já era sua amiga. Então, busque estar presente sempre que possível, traga alguns mimos e lembranças que podem ser usadas por ela e pela criança, e saiba acolhê-la com o máximo de carinho e solidariedade possível.

Tags:

Redação Multti Clique

Redação Multti Clique

O Multti Clique é um portal que traz as principais artigos e noticias para te ajudar. Trazendo dicas e muito conteúdo de qualidade.

Está Gostando? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *