contato@comunicabc.com.br

22 de maio, 2024

2

O que fazer e não fazer na adoção de um filhote

O que fazer e não fazer na adoção de um filhote

Adotar um animal não é apenas um dos atos humanos, porque você ganha um melhor amigo sua vida. Você dá ao animal abandonado um novo lar, segurança e uma nova vida. 

Se um novo peludo estiver no seu futuro, lembre-se de que adotar um cachorro é mais importante do que escolher o “mais bonito” ou apenas colocar comida em uma tigela.

Existem várias iniciativas para promover a adoção de pets em São Paulo. Se você é de Santo André, no ABC Paulista pode contar com um grupo no Facebook, com mais de 30 mil membros, voltado para adoção de filhotes. Após a adoção, não deixe de levar ele à veterinária Santo André para um checkup, vacinas e banho e tosa.

Siga estes prós e contras para garantir que sua conexão de amor peludo dure além da lua de mel e dure por toda a vida desse animal de estimação.

O que fazer

Checkup 

Consulte um veterinário o mais rápido possível. Filhotes e gatinhos ficam doentes facilmente por causa de um sistema imunológico imaturo. Os cuidados preventivos precoces de um veterinário – vacinas, prevenção de pulgas, medicamentos para vermes – salvam vidas e garantem que seu animal de estimação cresça até a idade adulta saudável.

Castração

A castração evita a gravidez não planejada e comportamentos relacionados ao sexo, como marcação de urina e roaming. Pergunte ao seu veterinário a melhor idade. Muitos abrigos recomendam consertar animais de estimação a partir dos 4 meses de idade, antes que eles possam “ter problemas”.

Prepare o lar

Faça a casa à prova de animais de estimação. Gatinhos e cachorrinhos lambem e mordem para explorar seu mundo. Certifique-se de que cabos elétricos, plantas venenosas, brinquedos perigosos e outros perigos potenciais estejam fora de alcance.

Mostre que você está ciente de que sua casa está preparada para receber seu novo animal de estimação. Aqui algumas dicas:

  • Espaço para a comida, água e descanso do pet
  • Espaço para ele fazer o xixi e cocô
  • Objetos que não podem ser quebrados seguros
  • Grades que evitem acesso a locais perigosos
  • O cachorro morde os fios? Se sim, os fios não podem estar acessíveis
  • Já tem outro pet? Está pronto para a daptação?

Adestramento

Treine e adestre seu novo pet imediatamente! Os filhotes aprendem rápido, então não perca um momento. Comece manipulando suas orelhas, patas e boca para que ela aprenda que não é assustador de você ou do veterinário. Faça caixotes ou carrinhos divertidos para brincar jogando brinquedos dentro ou transformando-os em locais de cochilo para que ela aceite estar no carrinho para visitas ao veterinário ou à vovó.

Seja escolhido

Deixe o cachorro ou gatinho escolher VOCÊ! Não se apresse, sente-se tranquilamente no chão e talvez ofereça um brinquedo ou chame o filhote para avaliar a personalidade. Não force a interação — deixe o filhote vir até você.

Seja flexível com a raça

Embora você deva determinar qual animal você pode, você ainda pode precisar nos termos da seleção ou um gato quiser. Nem todas as raças estão disponíveis em abrigos e centros de animais. Portanto, tenha uma mente um pouco quando se trata dessa questão e considere a possibilidade de ampliar as opções de raça que você pode aceitar.

O que não fazer

Não adote quando você não têm tempo

O melhor período para fazer uma adoção é quando a família está de férias e pode dar atenção às necessidades do adotado e dos animais já existentes. Evite fazer qualquer tipo de adoção em tempos de muito trabalho, provas escolares, mudanças, etc.

Não adote um filhote muito jovem 

Gatinhos e cachorrinhos têm por hábito dar mordidas e enfiar as garras na sua convivência com seus irmãos e mãe. Um dos papéis da mamãe é justamente educar o filhote e dar limites de convivência. “Brigar” com os irmãos também é uma forma dele diminuir as mordidas e arranhões. Espere para adotar peludos até que eles tenham pelo menos 8-10 semanas de idade para cães e 12 a 16 semanas para gatinhos.

Não apresse a adaptação

Mesmo gatinhos e cachorrinhos de aparência saudável podem ter doenças contagiosas para os animais de estimação que você já têm. Animais de estimação residentes aceitam os novos mais rapidamente quando apenas parte da casa foi “invadida”. Confine o novato com brinquedos, caixa de areia, cama e tigelas. Deixe outros animais de estimação se encontrarem com cheiradas e patinhas debaixo da porta.

Não fique longe

Não deixe os animais do lado de fora sem supervisão. Filhotes se espremem facilmente por cercas, gatinhos sobem em árvores e ambos parecem um almoço para a vida selvagem. Certifique-se de que os animais de estimação estejam microchipados ou marcados “apenas no caso” para que sejam devolvidos. E crie cercas externas seguras, como cercas.

Não dê leite

A maioria dos cachorros e gatinhos come alimentos sólidos por volta das quatro semanas de idade, então use ração enlatada ou amoleça com água morna. O leite de vaca pode causar diarreia. Ofereça apenas guloseimas saudáveis.

Não castigue

Pegue animais de estimação no ato de fazer algo CERTO e recompense com atenção, elogios, brinquedos ou jogos, para que seu novo animal de estimação sempre o associe a coisas boas.

Tags:

Redação Multti Clique

Redação Multti Clique

O Multti Clique é um portal que traz as principais artigos e noticias para te ajudar. Trazendo dicas e muito conteúdo de qualidade.

Está Gostando? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *